Parentes desenterram mortos para tirar fotos em ritual bizarro

Para os mortos da Indonésia “descanse em paz” não é grande coisa. Isso porque esse festival trás os mortos de volta. De três em três anos os parentes ou amigos próximos dos falecidos vão ao cemitério ou onde quer que o morte esteja, e simplesmente o tiram do lugar.

Sim, ele tiram o corpo da cova ou seja la onde estiver, trocam o defunto de roupa, dançam, tiram fotos e mais uma série de coisas bizarras que fica até difícil de acreditar.
Só vendo mesmo para ter uma noção do que se trata esse festival maluco no país do Sudeste Asiático. Por isso resolvemos dividir com vocês essa cultura que para nós é maluca, mas para eles é pura festa. Se liga!

Dia dos mortos ou festival Ma’nene

Ma’nene ou traduzido pé da letra “A Cerimônia dos Cadáveres de Limpeza”.

Para a maioria das culturas isso pode parecer aterrorizante, porém para os nativos de uma comunidade da Indonésia, chamada de Toraja é a coisa mais normal do mundo.

A cada três anos eles exumam os corpos dos entes queridos que são conservados no formol, limpam, trocam de roupas e celebram o dia dos mortos. Eles realmente celebram o dia e fazem questão que os que já se foram também festejem.

A população de Toraja é Cristã ou Muçulmana, mas a maioria ainda pratica o “Aluk Todolo”, ou “o Caminho dos Ancestrais”, que seria o festival.

Alguns colocam óculos nos defuntos, passam perfumes, colocam roupas da moda tudo isso para eles se “sentirem bem” e ficaram “olhando” para a festa.

Um integrante da tribo disse é uma forma de homenagear os mortos e que é um momento de alegria para a família.

Segundo uma reportagem no National Geographic, os mortos só são realmente considerados mortos após o funeral, que dura aproximadamente uma semana.

Quando alguém morre, eles o colocam em uma solução no formol, deixando-o num comodo da casa e são tratados como se estivessem vivos.

O povo de Toraja na ilha de Sulawesi desenterra os parentes e amigos e desfila com eles pelas ruas com orgulho e amor. Além de dar banho e trocar suas roupas o Ma’nene também serve para a manutenção dos caixões e lápides dos falecidos.

Lenda por trás

Dizem que um caçador um século atrás, enquanto estava nas montanhas, avistou um cadáver abandonado em decomposição.

O caçador chamado de Rumasek, vestiu o morto com suas roupas e lhe deu um enterro digno. Com isso Rumasek acreditou ter sido abençoado com a boa sorte.

Hoje em dia o ato dele se tornou um ritual sagrado foi adotado por Toraja, que acreditam que os espíritos os ajudariam por cuidar dos mortos.

Teria coragem de participar desse festival?