Você lembra do Icegurt? Saiba o porque ele sumiu das prateleiras

Entre 2009 e 2013 o Icegurt virou uma grande febre no Brasil. Nem geladinho, nem picolé, a moda era o famoso iogurte congelado colombiano.

Tudo aconteceu muito rápido, e logo no primeiro ano milhares de pessoas passeavam com seus carrinhos pela cidade. Nas praças, nas festas, em frente às escolas, por todo lado se via uma pessoa de uniforme azul e rosa empurrando um carrinho de Icegurt.

Os carrinhos de picolé haviam ganhado um forte concorrente e, acredite, eles tinham grandes dificuldades em superá-lo. A moda durou por quase 5 anos, até a empresa produtora dos queridinhos iogurtes congelados simplesmente resolver sair do país.

Do dia para noite os carrinhos simplesmente desapareceram, milhares de pessoas ficaram desempregadas e vários fornecedores foram a falência. E os consumidores, sem receber nenhuma explicação, começaram a supor inúmeras justificativas para tal sumiço.

A onda do Icegurt

O Icegurt foi lançado no Brasil em 2009, sendo vendido em 5 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Paraná. A comercialização do produto era bem padronizada. Os carrinhos carregavam os símbolos da marca colombiana e seus vendedores trabalhavam bem uniformizados.

Não demorou para que a população passasse a reconhecer de longe um vendedor do famoso icegurt.

O iogurte era o primeiro produto da marca Quala a ser vendido no país. A empresa, fundada em 1980 é líder no mercado colombiano e referência multinacional em produtos alimentícios e de higiene.

Através de contratos com distribuidores, a empresa expandiu seus mercados nos estados brasileiros e deu oportunidades de emprego para milhares de pessoas.

O icegurt era vendido a um preço baixo, já que seu público alvo eram as classes B, C e D. Um pacotinho custava na época apenas 0,50 real.

No Brasil, a sede da Quala ficava localizada em Alphaville, São Paulo. A empresa nunca chegou a montar a própria fábrica no país, a produção era realizada por parceiros.  O preço investimento para revenda girava em torno de 8 mil, o que acabou atraindo diversos microempreendedores.

Para se obter lucro em um negócio como esse, era preciso vender em grandes escalas. Isso porque a margem de lucro tanto para o vendedor e fornecedor quanto para a empresa eram baixas.

O sumiço do Icegurt

Depois de alguns anos no mercado brasileiro, a empresa mandou um aviso através de seus representantes regionais de que estava prestes a sair do país. Do dia para noite o icegurt simplesmente desapareceu das ruas e de todas as prateleiras do Brasil.

Aparentemente o produto não deu o lucro esperado, muito pelo contrário, estava dando grandes prejuízos.

“[Foi] um problema de rentabilidade, mesmo. Altos custos, altos impostos e um preço de venda baixo, de R$ 0,50. Durante os seis ou sete anos que vendemos, não conseguimos ter lucratividade”. Explica German Cagua, presidente da empresa.

Enquanto nós assistíamos o sucesso do Icegurt, a Quala tentava sobreviver a duras penas os altos custos de manter o produto disponível aos brasileiros. Para tentar conter os prejuízos, foi realizada a redução do pacotinho, caindo de 56 para 48 gramas, sem alteração no preço. A ideia era tentar conter gastos sem alterar valores, mas não foi suficiente.

Vanessa Oliva diretora de RH, conta que os prejuízos já vinham acontecendo a longa prazo, desde a chegada da marca ao Brasil. Após anos de investimento sem retorno, a empresa já não tinha mais expectativas futuras em relação ao icegurt no país.

De mãos atadas

Em contraponto a tais fatos, estavam os fornecedores e vendedores brasileiros. Eles haviam investido no negócio e já dependiam de seus lucros para viver. A surpresa da retirada do produto deixou milhares de trabalhadores sem saber o que fazer.

O rombo financeiro acabou quebrando diversos microempreendedores. Eles até tentaram ir na justiça contra a Quala, mas a multinacional estava muito bem protegida por seu contrato.

Enquanto os trabalhadores corriam atrás do prejuízo e de novos empregos, os consumidores enlouqueciam sem saber o que havia acontecido por trás dos panos.

A saída do Icegurt do país aconteceu de forma planejada pela empresa. A Quala dizia apenas estar testando o mercado brasileiro para o produto. Mas de forma brusca para os consumidores e principalmente para os trabalhadores que tiravam dali o seu sustento.

Não existe nada de obscuro por trás do sumiço do icegurt, como algumas falsas notícias quiseram fazer parecer. Infelizmente a Quala não encontrou o que esperava no Brasil e deixou para trás milhares de desempregados e empreendedores falidos.