Você conhece o morcego gigante Australiano?

Se você já viu um morcego pessoalmente sabe que são animais estranhos por si só. Mas quando se trata desta espécie australiana a situação fica ainda pior, são animais em versões maiores, gigantes.

Ainda não se sabe muito sobre essas criaturas curiosas, mas aqui você encontrará tudo o que há de informações a respeito dos maiores morcegos do planeta.

Esses animais fazem parte de inúmeras lendas na região onde vivem e, apesar de não atacarem humanos, são causadores de muito terror nas populações vizinhas. Não podemos julgá-los, afinal se trata de um asqueroso morcego de 2 metros de envergadura.

Está preparado para conhecer mais uma animal super curioso? Vamos lá.

Conhecendo o Morcego Gigante Australiano

Seu nome científico é Pteropus vampyrus, mas também é conhecido como raposa voadora. Pode chegar a pesar mais de 1 kg e a medir mais de 2 metros de comprimento. Vivem geralmente nas floresta australianas.

Como se pode facilmente observar na imagem, sua pelagem marrom avermelhada e seu focinho longo, deixam eles realmente parecidos com raposas.

Se alimentam de frutas e de néctar, como os companheiros de gênero, apresentam hábitos noturnos e são geralmente encontrados pendurados em árvores.

Quase sempre silenciosos, emitem alguns sons característicos de forma esporádica, provavelmente demonstrando serem os donos do território. Costumam viver em grandes grupos.

Durante o período noturno os grupos saem juntos em busca de alimento. Eles chegam a percorrer uma área de 50 km. Devido aos seus hábitos alimentares são importantes mantenedores de seu ecossistema. O morcego atua na dispersão de sementes, contribuindo para o nascimento de novas árvores e plantas.

Por causa do desmatamento de seu hábitat natural, esses animais acabam tendo que buscar comidas em pomares e plantações de agricultores. Em muitos casos acabam sendo mortos pelas mãos de humanos que desejam proteger sua plantação.

A Raposa Voadora é Perigosa para o Homem?

Geralmente pensar em morcego é pensar no risco de ter o sangue sugado e assim ser contaminado com alguma doença ou mesmo morto. A ficção se aproveitou muito dessa espécie para desenvolver animais asquerosos. Diante disso, só de imaginarmos um morcego versão gigante ficamos atordoados.

Mas a verdade é que apesar de existirem mais de 1100 espécies de mamíferos como este, apenas 3 delas são hematógafas, ou seja, se alimentam de sangue. A grande maioria desses animais retiram seus nutrientes de insetos, frutas e néctar.

A raposa voadora mesmo sendo o maior morcego do planeta, não está entre as espécies mais perigosas. Primeiro pois não são animais hematógafos, como vimos, eles se alimentam de frutas e néctar. Outro ponto é que eles geralmente não demonstram nenhum tipo de comportamento agressivo, deixando os relatos de ataques a humanos apenas para os famosos contos.

Pouco se sabe sobre a espécie

Não existem dados aprofundados sobre a espécie. Apesar de descritos pela primeira vez ainda no século XIX, em 1836 por um pesquisador alemão, o morcego gigante ainda é um desconhecido na natureza.

Alguns grupos de pesquisa têm sido enviados para a região onde vivem esses animais para estudar melhor os seus hábitos e conhecer melhor suas características. As últimas descobertas interessantes foram a respeito de sua alimentação. Por apresentarem caninos afiados, durante um tempo se acreditou que eram criaturas carnívoras, mas tal hipótese já foi descartada.

As pesquisas também procuram identificar as peculiaridades que envolvem esses animais, como é o caso da sua reprodução. Todas as espécies de morcego conhecidas até então se reproduziam em determinado período do ano, no caso das raposas voadoras, as criações podem ocorrer em qualquer época.

A Queda da Espécie

Os amedrontadores morcegos gigantes são mais uma espécie de animais ameaçados. Os motivos são bem variados e a redução no número de animais já é significativa.

Um das principais causas desses problemas é o crescimento expressivo das cidades. As tomadas e derrubadas de árvores e até mesmo de floresta inteiras fazem com que essas criaturas passem a buscar por comida em meio aos humanos, acabam morrendo eletrocutadas em fios elétricos ou mesmo sendo mortas pelas populações por geralmente são tratados como animais ameaçadores.

Há também casos de indivíduos que capturam esses animais para comercializarem suas carnes. Acredite, há quem coma.  

Para completar todo este quadro terrível, com o desequilíbrio da natureza e as alterações climáticas a concentração de predadores acabou aumentando.  A cadeia alimentar tornou-se desregulada, e o extermínio desta espécie cresceu além da conta.

No fundo, a culpa cai sempre sobre nós, que acabamos sendo negligentes com a natureza de variadas formas sem pensarmos no risco do que isso pode provocar.

Sydnei por exemplo foi invadida por milhares de morcegos gigantes há algum tempo. Você já deve imaginar que boa parte deles morreu, mas outra certeza que podemos ter é o tamanho susto e terror passados por pessoas que entraram em contato com esses animais.

A situação destas curiosas criaturas é bem alarmante. O morcego gigante é tão pouco conhecido e já está na linha de risco. O que estamos fazendo com nosso planeta?