Por que as lâmpadas queimam toda hora?

Quanto tempo tem durado as lâmpadas de sua residência? Elas geralmente queimam com frequência? Muita gente tem tido problemas com lâmpadas que duram bem menos que o esperado.

Você sabe quais são os principais motivos para esses objetos deixarem de funcionar? Faz ideia de como pode evitar esses problemas?

Não se preocupe, vamos resolver isso. Você está prestes a entender o motivo e receber dicas para evitar que as lâmpadas queimem toda hora.

Como funcionam as lâmpadas?

O primeiro passo para entendermos o motivo de termos tantos problemas com a queima desses objetos em nossas casas é compreendermos melhor o seu funcionamento. Para isso será necessária a diferenciação entre os três modelos principais.

Você provavelmente já ouviu falar sobre a lâmpada incandescente, sobre a lâmpada fluorescente e sobre a mais nova tecnologia das lâmpadas de led. Mas sabe qual a diferença entre elas?

Vamos entender melhor o que são cada uma delas e, a partir disso, saberemos também como cada uma delas funciona.

Lâmpadas Incandescentes

Essas lâmpadas, apesar de necessitarem de um alto custo energético, ainda são muito usadas. As incandescentes foram desenvolvidas por Thomas Edison ainda no século XIX.

O mecanismo de emissão de luz neste caso é bem simples. Tem-se uma cápsula e em seu interior um filamento de tungstênio. Com a passagem da eletricidade uma porção de elétrons livre percorre por este filamento fazendo com que ele vibre e produza calor.

Graças ao aquecimento do tungstênio ocorre a liberação de fótons com comprimentos de ondas visíveis a olho nu.  

Lâmpadas Fluorescentes

Atualmente essas são as mais comumente usadas em residências. O principal motivo para isso é que duram até 25 vezes mais que as incandescentes. Esse modelo foi desenvolvido por Nikola Tesla, ex-funcionário de Thomas Edison.

O funcionamento das lâmpadas fluorescentes é bem similar a sua antecessora. Dentro de um tubo de vidro é inserido mercúrio adicionado de um gás inerte. Ao redor do tubo, fósforo, um potencializador da emissão de fósforo.

Com a passagem da corrente elétrica os elétrons do mercúrio são excitados, o fósforo é então estimulado, liberando fótons. A liberação de fótons pelo fósforo é o que vemos ao enxergarmos a forte luz branca emitida pela lâmpada.

Lâmpadas de Led

A grande vantagem das lâmpadas de led é que elas necessitam de uma menor potência energética para gerar o mesmo fluxo luminoso das incandescentes. A melhor explicação para isso é o fato do filamento de tungstênio ser substituído por led.

A corrente elétrica, ao atravessar o novo componente também liberará fótons, mas desta vez sem produzir tanto calor, como é o caso da primeira invenção.

Essas são as opções mais econômicas e duradouras que temos atualmente.

Por que as lâmpadas queimam tanto?

Agora você conhece bem as diferenças entre as opções de lâmpadas que temos por aí, então está pronto para entender o motivo delas pararem de funcionar.

Geralmente quando falamos de lâmpadas que queimam com frequência, estamos nos referindo as incandescentes, já que as tecnologias que surgiram a seguir já chegaram evitando determinados tipos de problemas.

É claro que as demais também podem ser danificadas, mas os motivos para isso são quase sempre externos e você os conhecerá em breve.

Vamos entender porque as incandescentes queimam tanto.

Parece absurdo, mas quando foram criadas, as lâmpadas incandescentes foram desenvolvidas para ficarem constantemente acesas, ou seja, a corrente devia manter-se ininterrupta sobre o filamento de tungstênio. Não há energia no mundo que aguentasse manter todos esses sistemas ligados o tempo todo, portanto, usamos o interruptor para ativarmos ou inibirmos a tensão elétrica.

Naturalmente ao longo do tempo o filamento é danificado, o calor produzido naquela região acaba provocando irregularidades e fazendo com que ele se expanda. Este é o principal motivo de serem essas as principais lâmpadas a queimar, o calor.

Devido ao aparecimento dessas alterações, chega a um ponto onde o tungstênio torna-se incapaz de controlar a tensão inicial provocado quando ligamos o interruptor. É aí que acontece aquilo que estamos acostumados, a lâmpada produz um som de estouro e desliga terminantemente.

Mas, e as demais lâmpadas?

Se você tem tido problemas frequentes com lâmpadas queimadas e usa em sua residência as opções fluorescentes ou de led, deve ficar atento para alguns pontos.

O primeiro deles é para se mais alguém em sua região, em especial as casas vizinhas tem passado pela mesma situação, se sim, o problema é provavelmente no fluxo da corrente elétrica e você deve buscar pelo fornecedor.

Se não, verifique alguns detalhes.

  • O soquete está bem conectado?
  • Os cabos estão em bom estado e estão ligados corretamente?
  • Não deixe de rosquear bem durante a instalação, lâmpadas mal rosqueadas queimam com facilidade.
  • Verifique se não há mau contato no interruptor.
  • Você tem usado um circuito exclusivo?
  • Averigue se não há problemas com umidade próximo a lâmpada.
  • Quando foi feita a última manutenção elétrica em sua casa?

Nem sempre o problema está na própria lâmpada, diversos fatores podem acabar causando interferência. Portanto, fique sempre atento, não adiantará trocar a peça várias vezes sem resolver os problemas bases.