Quanto tempo vive uma mosca?

A mosca doméstica é uma espécie de díptero braquicídeo, sendo um dos insetos mais comuns do planeta. Elas estão presentes em todos os ecossistemas e são frequentadoras das mesas dos humanos. Geralmente pousam nos alimentos, onde deixam bactérias. Por isso, são consideradas agentes transmissores de doenças.

Esses insetos podem ser facilmente reconhecidos por sua cabeça diferente e imóvel apresentando dois grandes olhos. No caso das fêmeas os órgãos da visão são um tanto mais separados e, a maioria delas, possui um corpo maior quando comparada ao macho.

As moscas, que não são nem um pouco queridas pelo ser humano, são capazes de se adaptar bem aos ambientes urbanos. Neste caso se alimentam de fezes, escarros, pus, restos animais e vegetais em decomposição, frutas, açúcar e tudo o que encontrarem pela frente.

Além disso, são frequentes visitantes das mesas durante refeições. Passam sobrevoando a comida e levam as donas de casa a loucura. Como sabemos, não adianta tentarmos pegá-las com uma palmada, elas são rápidas e perspicazes.   

São animais bastante ágeis e espertos. Ainda assim vez ou outra você a encontra esmagada na vidraça de um carro, ou derrubada pelo ventilador. Mas, você já parou para pensar em quanto tempo esses animais vivem? Elas se encontram na lista de espécies que possuem o menor tempo de vida do planeta.

Vamos falar sobre isso?

O ciclo de vida da mosca

A mosca é um animal de metamorfose completa, ou seja, ela passa por todos os estágios de vida, ovo, larva, pupa e adulto. Cada fêmea é capaz de pôr mais de 8 mil ovos brancos ao longo de sua vida. Esses, medem cerca de 1,2 milímetros de comprimento.

Não é difícil compreendermos a importância de uma reposição tão grande, afinal, acabamos de descobrir que esses animais vivem bem pouco, possuindo um dos ciclos de vida mais curtos do planeta.

Ficou curioso para descobrir o tempo? Calma, vamos chegar lá.

Os 4 estágios

Para colocar os seus ovos, a mosca fêmea procura por um ambiente bem sujo, como por exemplo fezes ou mesmo lixo. Lá depositam os seus inúmeros ovinhos e os deixam se desenvolver.

Após cerca de 24 horas surgem as primeiras larvas. As pequenas larvas medem entre 3 e 9 milímetros de comprimento e ainda não se mexem nem se movem. Por causa disso, se alimentam dos restos em decomposição presentes ali mesmo naquele local, onde seu ovo acaba de eclodir.

Neste estágio os animais desta espécie geralmente apresentam um formato fusiforme, sem patas e com uma boca terminal. Sua coloração é costumeiramente pálida.

Depois de 3 a 6 dias se alimentando no local, a mosca chega então a sua próxima fase. Ela se torna uma pupa. Agora ela já não tem mais a aparência descrita anteriormente. Porém, na verdade, lembra o casulo de uma borboleta em formação em tamanho miniatura.

Desta forma, não se alimenta e nem se locomove, permanecendo imóvel. Sua coloração pálida agora se tornou vermelha acastanhada.

Após isso concluem a metamorfose se tornando animais adultos. Geralmente o rompimento do casulo ocorre através de um rompimento circular.

Depois de tudo isso a mosca já está preparada para o acasalamento. A recém formada mosca adulta escapa de seu casulo e parte na busca por um parceiro para realizar a sua reprodução e concluir o seu ciclo vital.

O tempo de vida de uma mosca

Agora sim, estamos prontos para descobrir qual é o tempo máximo que uma mosca pode viver. Aqui vale destacar que desconsideraremos acidentes externos, como quando uma criança prende uma delas no copo, ou quando acidentalmente se chocam com as vidraças.

Vamos dar lugar ao tempo de vida que uma mosca deveria viver naturalmente.

Você já sabe que ela morre rapidamente, apesar de ainda não saber o quão veloz é sua vida. Sabe também que ela parte do seu casulo diretamente em busca de um parceiro com fim de finalizar seu ciclo vital.

Quanto tempo será que esses animais vivem?

Geralmente elas vivem entre 25 e 28 dias passados a partir da conclusão de sua metamorfose.

Neste período coloca todos os seus ovos a partir de um único cruzamento. Pois elas são capazes de armazenar os espermatozóides ao longo de suas vidas.

Moscas são perigosas para humanos

Apesar delas não apresentarem ferrões e de por si só não transmitem nenhuma doença, esses insetos são sim perigosos para nós.

Como vimos, os hábitos de vida das moscas são um tanto quanto nojentos. Elas se alimentam de fezes, lixos, animais em decomposição entre outros fontes de contaminação. Dessa forma, grande parte desses animais acabam sendo infectados por doenças.

Ao posarem em nossa pele e, principalmente nos alimentos, eles acabam se tornando agentes transmissores. Apesar de não possuírem ferrão, o simples contato com essa espécie pode ser suficiente para sermos contaminados.  Diante disso, o ideal é mantermos a mosca distante de nossas casas.