Quem inventou o espelho e como ele é feito

Podemos dizer que o espelho é uma das maiores invenções da história. O objeto simples mas que ajuda e muito no dia a dia está em quase todos os lugares. Casa, carro, sinais de transito e mais um monte de outras utilidades.

O espelho pode parecer simples; um pedaço de vidro que reflete. Mas não é bem assim, hoje seu desenvolvimento demanda muito cuidado e química. Mas como será que ele era feito antes? Quem será que o inventou e em que ano isso aconteceu? Bom, estamos aqui para descobrir! Vamos dar uma viajada no tempo. Vem comigo!

Origem

Os espelhos não surgiram como vemos hoje, na verdade era bem diferente e os povos usavam de tudo para ver seu reflexo. Cerca de 8 mil atrás os habitantes da antiga Anatolia (atualmente Turquia) usavam pedras obsidianas, também chamado de vidro vulcânico.

Passado um tempo, o espelho evoluiu um pouco, deixando de ser de origem vulcânica para começar a ser feito de cobre polido, na Mesopotâmia e Egito. Uma baita de uma evolução. Enquanto isso, na China eram produzidos em bronze.

Mil anos depois, o espelho chegou à América do Sul e Central, onde os nativos poliam pedras para verem o seu reflexo. Não devia funcionar muito bem, não é?!

Vidro e metal foram combinados somente no ano 77, pelos romanos e no Líbano (antigo Sidon). Os romanos usavam vidro e ouro nos espelhos da época. Mas, na Renascença, surgiu o espelho um pouco mais próximo do que conhecemos hoje.

A época que contou com as mentes mais brilhantes da história como, Galileu Galilei, Maquiavel, Leonardo da Vinci, Michelangelo e outros também nos revelou uma nova maneira de fazer espelho. Os artesãos da época começaram a usar vidro e uma camada bem fina de mercúrio. Nesse momento da história o espelho deixou de ser um objeto dos ricos para se popularizar e fazer parte do povo.

A técnica usada no Renascimento foi usada por muito tempo até que em 1835, um físico alemão aperfeiçoou o objeto. Justus von Liebig, aproveitou da técnica e só mudou o mercúrio para prata, deixando o reflexo mais limpo.

Hoje o método do alemão é usada ainda, mas com algumas variantes. Vamos ver!

Como é feito?

Bom, para começar precisaremos de uma chapa de vidro. Pode ser pequena ou grande, tanto faz, depende do fim que será destinado o espelho.

Depois, esse vidro (só o vidro) receberá um banho: água, e somente água, para limpá-lo. Após esse banho, a chapa receberá outro banho, mas desta vez com água sem sais minerais (desmineralizada), o que fará uma limpeza mais profunda no vidro. Depois vem uma das etapas mais importantes.

O vidro receberá uma camada metálica de prata, esta feita de reações químicas do nitrato de prata. Essa substância fixa completamente no vidro, mas ele deve estar em um lugar que fique bem retinho. Pois como essa substância é liquida, ela pode ficar fazendo “ondas” ou acontecer de ter mais em um canto que no outro.

Após tudo ser milimetricamente medido e feito com muito capricho, entra a terceira etapa do processo.

Uma máquina vem e tira a camada preta que fica em cima do nosso espelho, para evitar corrosão, depois o objeto é levado a um “forno” que acelera sua secagem a 90°C.

Depois, uma outra parte do processo entra em ação, para finalizar; outras duas camadas de tinta são aplicadas, também para evitar corrosão. Aí o futuro espelho é aquecido a 180°C.

Depois, é só esperar esfriar e testar o produto. Vendo os principais pontos; se não tem anomalias, curvas, trincados e qualquer defeito. Ele vai para a distribuidora, depois lojas e enfim, para sua casa, carro, academia… tanto faz. O que importa que é ele faz parte de tudo praticamente e é essencial.

Interessante não é? E sim, seu espelho é “feito” de prata. Só não vale vender ele achando que vai ganhar algo, pois a prata contida é parte do processo químico.