Quantos litros de suor produzimos durante a vida?

O suor é um líquido composto de água, cloreto de sódio e uréia que é liberado pelas glândulas sudoríparas presentes na pele de mamíferos. Em nosso corpo se encontram mais de dois milhões dessas glândulas. Elas são distribuídas por toda a pele, com exceção dos mamilos, dos lábios e dos órgãos genitais.

Apesar do fato da maioria das pessoas odiarem transpirar, o que é bastante compreensível, o suor desempenha um papel importante na regulação da temperatura corporal.

Você já parou para pensar no quanto as pessoas suam diariamente? É claro que alguns indivíduos produzem mais suor do que os outros, mas de maneira geral, nós transpiramos eventualmente durante toda a nossa vida.

Alguns suam mais as palmas das mãos, outros a face, outros as axilas, não importa onde, vez ou outra nosso corpo precisa usar este recurso para conter o forte aumento de sua temperatura.

Que tal descobrir quantos litros de suor nós produzimos durante toda a nossa vida? Qual é o seu palpite?

Nosso principal mecanismo de perda de calor

O controle da temperatura é importantíssimo para nossa sobrevivência. Temperaturas muito altas podem desencadear sérios problemas, a começar pela desintegração de proteínas, substâncias importantíssimas para a manutenção das funções vitais.

Para que um efetivo controle seja possível, o suor se faz imprescindível.

O suor é a única maneira que temos de dissipar o calor?

Não, mas é a melhor delas.

Além da evaporação do suor, podemos liberar calor por irradiação e por condução. A grande questão envolvendo esses últimos dois mecanismo está no fato de, nesses casos, a troca de calor sempre acontecer do ambiente mais quente para o mais frio.

A temperatura média do corpo humano gira em torno de 36° celsius. Diante disso, qualquer ambiente mais quente transmite calor ao nosso corpo ao invés de fazer a sua retirada.

O que não corresponde a evaporação do suor. Com o aumento da temperatura a transpiração será estimulada e indivíduo começará a suar. A cada litro de suor 580 quilocalorias são liberadas para o ambiente.

Portanto, enquanto o suor evapora, uma significativa quantidade de calor é eliminada.

A transpiração só se torna visível quando a taxa de produção é menor se comparada a de evaporação.

Quanto suor produzimos

Algumas pessoas suam consideravelmente mais que as outras. Parece bizarro, mas enquanto algumas pessoas molham completamente a camisa, outras parecem não liberar uma gotinha de suor sequer.

Aqui falaremos sobre uma média. Um valor que se adequa a maioria de nós. Portanto, se você não se encontra em nenhum dos extremos, está prestes a descobrir quanto de suor produzirá ao longo de toda a sua vida.

Mas, vamos começar por valores mais específicos.

Em um jogo de futebol um indivíduo pode chegar a perder até 3 litros de suor. Provavelmente é algo próximo ao que você perde durante um treino ou uma corrida.

Durante um único dia nós perdemos cerca de 700 ml de água através da transpiração. Se você não se hidrata bem, provavelmente deveria começar a se preocupar.

Diante disso, em um mês são aproximadamente 21 litros. Consequentemente, em um ano esse valor equivale a 252 litros.

Uma pessoa de 60 anos de idade já produziu mais de 15 mil litros de suor ao longo da vida. Você consegue imaginar isso?

Imagina só se depositassem essas garrafas na despensa deste indivíduo, provavelmente ele teria sido colocado para fora da própria casa por não ter lugar em meio a tantas garrafas de suor.

Brincadeiras a parte, é uma quantidade bastante surpreendente.

O suor não tem cheiro

Se você já pegou um ônibus lotado depois de um dia de trabalho, provavelmente discorda veementemente desta afirmação. Como assim o suor não tem cheiro? E aquele fedorzinho de cebola que paira fortemente sobre as axilas de algumas pessoas?

Calma, vamos entender melhor isso tudo.

Conforme vimos anteriormente, o suor nada mais é que uma enorme quantidade de água, cloreto de sódio e uma pitada e uréia. O resultado de tudo isso é uma substância praticamente inodora.

Porém, como bem sabemos, quando suamos geralmente acabamos liberando alguns odores desagradáveis. Isso se dá devido ao metabolismo das inúmeras bactérias presentes na pele. Esses microrganismos possuem função de proteção, porém, ao metabolizar o suor, acabam liberando um cheiro um tanto quanto desagradável.

A composição da derme de cada indivíduo é bastante particular. Por isso, nenhum suor tem o mesmo odor que outro. Dizem por aí que ele até poderia ser usado como uma espécie de impressão digital.

Além disso, alguns fatores alimentares e emocionais podem interferir no odor do suor. Pessoas em estados de estresse por exemplo, tendem a liberar um cheiro mais forte quando transpiram.

Agora você está a par das duas curiosidades mais surpreendentes sobre o suor. Primeiro, nós produzimos muita mais dele do que imaginamos. E, para completar, ele na verdade, não é responsável por nenhum tipo de odor. Chocante não?